quarta-feira, 30 de novembro de 2011

NOVAS COLHEITAS MONTE CASCAS - MONTE CASCAS RESERVA ALENTEJO TINTO 2009

Este vinho é o novo Reserva Monte Cascas, Região Alentejo

Aspecto limpido, cor vermelha com nuances violetas, lágrima presente

aroma limpo, jovem, intenso
Aromas frutados, frutos do bosque, cassis, amoras, toque suave de madeira, a enriquecer, notas tostadas, especiado

Sabor seco, boa acidez ( para um tinto!!), alcool, taninos presentes, mas elegantes, com estrutura, bom corpo e final longo.

Precisa de tempo, mas um vinho com mais elegância, bom aroma e sabor cativante.

Iguarias: Prego da Taberna 1300, carnes vermelhas grelhadas com molho mostarda com arroz carolino salpicado de cogumelos, pernil assado no forno com puré de batata doce;

Copo: Riedel Syrah ou Schott Classic Grande

A Provar...garantidamente.

PROVA DE VINHOS 5 DEZEMBRO BGBAR, MONTE DO ESTORIL

Apareçam no BG Bar para provar os vinhos sugestão do mÊs do Grupo Bar do Guincho
Aproveitem e conheçam a Garrafeira BG BAR, com optimos preços e vinhos de qualidade.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Redoma 2006, Douro tinto

aspecto limpido, cor vermelha, lágrima presente

Aroma limpo, jovem, intenso
Aromas a frutos compotados, cassis, amoras, ginja, notas de madeira, tosta ligeiramente queimada, algum especiado, intenso e envolvente

Sabor seco, acidez suave, alcool, taninos intensos, presentes, mas com elegância, encorpado, volumoso, final persistente

Iguarias: Pratos de caça, Perdiz recheada com foie-gras e puré de batata doce, cabrito com batata à padeiro,

Copos: Riedel Cabernet ou Schott diva grande

Grande Vinho

FREI GIGANTE, 2010, VINHO REGIONAL AÇORES, ILHA DO PICO

Aspecto limpido, cor amarela esverdeada, lágrima média.

Aroma limpo, jovem, com intensidade mediana.
Aroma a frutos a frutos de árvore, maçã, ananás maduro, intenso
Sabor seco, acidez presente, alcool suave, flavour medio, corpo mediano e final agradável.

Iguarias: cavacas, lapas, peixe grelhado

Copo: Schott Sauvignon ou Riedel

Esporão Reserva 2008, Tinto Alentejo

aspecto limpido, cor vermelha com nuances violetas, lágrim presente

Aroma limpo, jovem, intenso
aromas a frutos vermelhos, cassis, amoras, mirtilhos, alguma compota, toque especiado ligeiro, com madeira a enriquecer

Sabor seco, acidez suave, taninos presentes, ainda irreverentes, mas não muito, frutado, com madeira a aparecer,bom corpo, intenso, final persistente

Iguarias: Carnes vermelhas, cozido das furnas, arroz de pato à moda de Braga

Copo: Syrah Riedel ou Schoot Diva

Bom vinho, como de costume..

domingo, 27 de novembro de 2011

Esporão Reserva 2008, Vinho Branco Alentejo

aspecto limpido, cor amarela pálida, lágrima persistente

Aroma limpo, jovem, intenso
Aroma a frutos de árvore, pessêgo, damasco, notas de tosta, brioche, bolacha de manteiga

sabor seco, acidez suave, alcool, frutado, alguma secura pela madeira presente, corpo mediano e final persistente

Iguarias: Bacalhau na grelha, bacalhau no forno com puré de grão, carnes vermelhas com chutney de frutos tropicais

Copo: Riedel Chardonnay ou Schott Diva Grande

2004, Vinhas do Lasso Reserva, Quinta do Pinto, Alenquer

Aspecto limpido, cor vermelha com laivos acastanhados, lágrim presente

Aroma limpo, evoluido, intenso
Aromas a frutos compotados, confitados, figo, ameixa seca, especiado, toque de madeira a enriquecer

sabor seco, acidez suave, alcool a notar-se , taninos ainda presentes, mas sumarentos, bom flavour, encorpado (PAI 8/9) e final intenso

Iguarias: Carnes de caça, perna de javali no forno com arroz de cogumelos, wellington com pure de batata doce, naco de carne vermelha com gratã de batata.

Copo: riedel Syrah ou Schott Cabernet

Bom vinho...agradável surpresa..

Carm 2010, Douro Vinho Branco

Aspecto limpido, cor amarela esverdeada, lágrima suave
Aroma limpo, jovem, intensidade mediana
Aromas a a frutos citrinos, lima, toranja, frutos de árvore, pessêgo, notas suaves florais

Sabor seco, acidez presente, alcool, frutado, citrino, corpo mediano e final refrescante

Bom vinho...fresco e frutado, ideal para conversa entre amigos para inicio da refeição

Iguarias: saladas com frango e frutos tropicais, peixe grelhado, massas

Copo: Riedel Sauvignon ou schott Bordeús

sábado, 26 de novembro de 2011

Adega Cooperativa Borba , SENSES “Verdelho”, 2009,Alentejo


Aspecto límpido, cor amarela pálida, lágrima mediana

Aroma limpo, jovem, intenso

Aroma a madeira no inicio, a vincar o aroma; depois de oxigenado fica mais fácil de entender a casta; aroma frutado, ananás, toque frutos de árvore

Sabor seco, acidez presente,álcool, frutado, bom corpo, e final longo

Copo: Schott Bordeús ou Riedel Sauvignon

Iguarias: peixe grelhado, cherne sauté com legumes salteados, carnes brancas


2010, De La Deu Alvarinho, Vinhos Verdes


Aspecto límpido, cor amarela pálida, lágrima suave,

Aroma limpo, jovem, intensidade suave.

Aroma a frutos citrinos, maçã verde, perã verde, toque floral, ligeira

Sabor seco, acidez presente, álcool suave, corpo magro e final agradável

Iguarias: aperitivo, queijo fresco, peixe grelhado sem molho com legumes cozidos

Copo: Schott Sauvignon e Riedel Sauvignon

2010, Quinta do Gomariz Grande Escolha, vinhos Verdes


Aspecto límpido, cor amarela pálida, lágrima suave

Aroma limpo, jovem, intenso

Aroma frutos tropicais, ananás maduro, papaia, notas florais a fazer lembrar flor de laranjeira

Sabor seco, acidez presente, álcool suave, flavour mediano, bom corpo e final refrescante e cativante

Iguarias: saladas, requeijão com amêndoas e pimenta, como aperitivo

Copo: Schott Sauvignon e Riedel Sauvignon

domingo, 20 de novembro de 2011

Vinho Porto Niepoort RUBY DUM E TAWNY DEE, novas apostas de vinho do Porto

Vinho do Porto Niepoort

Ruby Dum

Aspecto límpido, cor vermelha, lágrima persistente

Aroma limpo, jovem, intenso

Aroma a frutos vermelhos, compotado, cassis, mirtilhos, amoras, toque especiado, suave

Sabor doce, acidez bem presente, álcool, taninos presentes, bom corpo, final apetecível.

A temperatura foi de 12/14º

Ideal para combinar com bolo de chocolate, brownie, queijo de pasta mole

Tawny DEE

Aromas a frutos secos, caramelos, ginja, figos secos, álcool

Sabores secos, acidez , álcool, taninos suaves, mais fácil de degustar, corpo e final guloso

Iguarias: Queijos de pasta dura, crumble de maçã e nougat de amêndoas, nozes e passas

Copo: Sensus da Schott ou Sauvignon Riedel


Dom Hermano, Casa Margaride´s 1992 Vinho Tinto, Ribatejo

Aspecto límpido, cor castanha alaranjado, lágrima persistente

Aroma limpo, evoluído, intenso
Aroma frutado, ginja, liquorice, couro, madeira velha, toque caramelo suave

Sabor seco, acidez suave, álcool, taninos presentes, mas suaves, toque oxidado, corpo mediono e final persistente..

Para a idade está muito correcto.

Iguarias: carnes fumadas, carnes assadas, rosbife

Copo Riedel Cabernet ou Schott Classic Grande

Dona Berta Vinha Centenária Reserva branco 2008


Aspecto límpido, cor amarela, lágrima persistente
Aroma limpo, jovem , intenso
Frutos de árvore, pessêgo, notas de bolacha de manteiga, tosta madeira, madeira bem integrada.

Sabor seco, acidez suave, álcool, bom corpo(PAI 7/8), frutado, final persistente

Iguarias: Bacalhau, carnes vermelhas, pargo assado no forno.
Copo: Riedel Chardonnay ou Schott Borgonha

A precisar de garrafa para melhorar ainda mais.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Moscatel de Setúbal , CASA ERMELINDA FREITAS

aspecto limpido, cor âmbar, lágrima muito persistente
Aroma limpo, jovem, intenso
Aroma a frutos tropicais, litchies, maracujá, notas florais, flor de laranjeira e casca de tangerina,
notas suaves de mel
Sabor doce, acidez suave, alcool, bom flavour, corpo mediano, intenso, fácil com final persistente.

Iguarias: salada de frutas frescas, gelados, queijos de pasta mole, de leite de ovelha

Copo Schott Sensus ou Riedel Sauvignon

Bom Moscatel, fácil de degustar, ideal para acompanhar um serão à lareira....com a companhia certa...

QUINTA DOS TERMOS, SELECÇÃO 2007 DEPÓSITO 15

aspecto limpido, cor violeta, lágrima presente
aroma limpo, ainda jovem, intenso
Aromas a fruta vermelha madura, groselha, ameixa, amora, mirtilhos, com toque aromático a fazer lembrar bosque, pinheiro, especiado, pimenta e madeira a enriquecer
sabor seco, acidez suave, alcool, taninos presentes, com alguma irreverência, frutado e especiado, bom corpo, equilibrado e final longo e apetecível.

Iguarias: carnes assadas com arroz de morcela, caça: perdiz cozida em vinho do Porto, com puré de maçã e arroz de grelos, espetada de carne Mertolenga com batata doce frita em azeite, com migas de grelos

Copos: Riedel Cabernet ou Schott Bordeús

ALENTO, ALENTEJO, 2008 RESERVA TINTO

aspecto limpido, cor vermelha, com nuances violaceas, lágrima persistente
aroma limpo, jovem, intenso; frutos vermelhos, cassis, amora, compotados, especiado, mangericão ( nota-se frescura),
sabor seco, acidez suave, alcool, taninos presentes e intensos, sumarentos ( a fazer salivar, mas agradáveis), com corpo ( PAI 7/8), final persistente
Iguarias: borrego assado no forno com batata à padeiro, ensopado de borrego, magret de pato com gratã de batata e legumes;
Copo: Riedel Syrah ou Schott Cabernet
bom vinho do Alentejo: pode beber, necessitando de um copo grande ou ser oxigenado ( passar para um Decanter); pode guardar por mais 5 anos

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Quinta dos Termos Vinhas Velhas Reserva 2006

aspecto limpido, cor vermelha, lágrima persistente
aroma limpo, evoluido, intenso
Aromas a frutos vermelhos, amoras, cassis, especiado, toque suave de flores, fresco, madeira bem presente; à medida que a temperatura sobe, a evolui muito bem as notas especiadas, pimenta, e aroma a cacau, chocolate
Saboe seco, acidez suave, alcool, taninos intensos, com estrutura, mas não irreverentes; especiado a notar-se no sabor, encorpado( PAI 8/9), com final persistente e envolvente
Iguarias: Carne de caça, Guisado de lebre, perna de javali assada no forno com arroz de morcela, posta mirandesa com puré de batata e alho francês, com croquete de legumes e queijo
Copo: Riedel Syrah ou Schott Diva
Grande vinho de uma região adormecida....

ALENTO 2009, VINHO TINTO, ALENTEJO

aspecto limpido, cor vermelha, lágrima persistente
aroma limpo, jovem, média intensidade
aroma a fruta vermelha, framboesas, mirtilhos, toque especiado
sabor seco,acidez, alcool, taninos presentes, mas correctos, sem excesso, corpo médio e final agradável e fácil.
Iguarias: Carne porco alentejana, migas de grelos com lombinho com crocante de azeitonas, assado no forno, guisado de porco, bacalhau à Conde da Guarda ( brandade de bacalhau)
Copos: Riedel Cabernet ou Schott Diva Cabernet

VINHA DO MOURO 2008, ALENTEJO

aspecto limpido, cor vermelha, violeta, lágrima presente
aroma limpo, jovem, intenso
frutos vermelhos, cassis, ameixa, amora, compotados, notas de fumo a evidenciar-se, mas ligeiras
sabor seco, acidez, alcool presente, taninos presentes, irreverentes, corpo mediano e final correcto.
bom vinho
Iguarias: arroz de pato, bife à portuguesa, Bacalhau lascado com puré de grão
Copo:
Schott Borgonha ou Riedel Syrah

Bridão Reserva 2006, Tejo (Adega Coop.Cartaxo)

aspecto limpido, cor vermelha com nuances suaves acastanhadas, lágrima presente
Aroma limpo, evoluido, intensidade média;
aromas a frutos vermelhos, compotados, ginja, amora muito madura, toque fumado, especiado, pimenta, tosta, com madeira presente.

sabor seco, acidez, alcool, taninos presentes, frutado e especiado, corpo mediano e final agradável.
Iguarias: humburguer grelhado com puré de batata, naco de carne grelhado na pedra com molho de mostarda, puré de ervilhas e cogumelos salteados
Copo: Schott Bordeús ou Riedel Cabernet

sábado, 12 de novembro de 2011

Monte CASCAS Fernão Pires, Vinho Branco , Região Tejo 2008

Fiz prova deste vinho à 2 anos.
Vou fazer outra vez, pois evoluiu muito bem.

Aspecto limpido, cor amarela palha, ligeiramente carregada
Aroma limpo, algo evoluido, boa intensidade
Aroma mineral, fresco, notas citricas suaves, toranja, fruta de árvore, damasco, ameixa amarela; boa madeira, bem integrada a enriquecer, e ligeira nuance de anis.

Sabor seco, acidez, alcool, secura evidente, frutado e mineral, com madeira a enriquecer; encorpado, com final longo e envolvente.

Iguarias: Bacalhau no forno, Pargo assado à Portuguesa, Bife grelhado com risotto de cogumelos; arroz de pato à portuguesa; Risotto de frutos do mar com filete de peixe-galo; cherne sauté com feijoada de choco

Copo: Riedel Chardonnay ou Schott Borgonha

Grande vinho, que precisa de tempo.
Optimo para se beber em tempos mais frios.

Excelente vinho do Tejo.
Obrigado Helder e Frederico por este vinho..

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

João Clara 2009, Algarve Vinho Tinto

aspecto limpido, cor vermelha, lágrima presente

Aroma limpo, jovem, intenso

Aromas a frutos vermelhos, muita compota, cassis, mirtilhos, ameixas;
Sabor seco, acidez suave, taninos presentes, algo irreverentes, bom flavour, corpo mediano e final persistente

Iguarias: Carnes vermelhas com puré de batata e grelos salteados com broa; Lombinho de porco recheado com alheira acompanhado com gratã de batata.

Copo: Riedel Cabernet ou Schott Borgonha.

Congresso Nacional dos Profissionais de Cozinha

Fui convidado pela Viniportugal, para participar no Congresso.
O Objectivo é harmonizar as iguarias elaboradas pelos chefs com alguns vinhos.

è sempre problemático, sugerir vinhos, pois é sempre subjectivo, na hora.
Mas è uma honra participar num Congresso Clássico de Portugal.
Obrigado!
Mas acho que é uma porta aberta para o escanções, no sentido de estar mais junto dos cozinheiros.
Acima de tudo, dar algum ênfase ao serviço de vinhos, dar alguma luz ao escanção, como pessoa importante na organização do restaurante.

Em forma de conclusão, os cozinheiros executam as iguarias e o escanção tem o dom de aconselhar o vinho mais adequado para dar ao cliente uma refeição memorável.
O escanção faz a ponte entre a cozinha e o cliente.

Força Portugal, Temos que lutar para um melhor serviço!!!

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Trimbach, Pinot Gris, Alsácia, França 2007

aspecto limpido, cor amarela suave, lágrima presente
Aroma limpo, evoluido, intensidade média
Aroma tropical, no primeiro ataque, fruta madura, notas de frutos com caroço, damasco, pessêgo
Sabor seco, acidez presente, alcool save, frutado, fácil de degustar, bom corpo, e final longo
Agradável ao palato.
Copo: Riesling Riedel ou Schott Sauvignon
Iguarias: Bacalhau lascado com salteado de grelos e broa; carnes brancas grelhadas, peixe grelhado; salada Cesar

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

O escanção em Portugal

A Arte do Escanção ( sommelier) faz de qualquer ocasião à mesa um acontecimento inesquecível” (G.Vaccarini)

A profissão de Escanção sempre foi digna de grande reconhecimento em Portugal. No reinado de D.Afonso Henriques, existem relatos de uma pessoa, nesse caso cavaleiro de grande reputação, que tinha como função servir o vinho ao rei.
Começou nos palácios, ao ajudar os reis nas provas das bebidas, o seu trabalho até chegar aos restaurantes com um serviço mais sofisticado.
Num passado recente, anos 60 e 70, os restaurantes começaram a ganhar reconhecimento, muito por culpa da conjectura social e politica da altura. Era frequente haver reuniões de cidadãos nos restaurantes, a favor e contra o governo. Alguns restaurantes começaram a serem conhecidos pela sua cozinha, mas também pelo requinte do serviço, associado ao serviço de sala e serviço de vinhos.

A profissão de escanção começa a ter relevo nos restaurantes de topo, de luxo, muitas vezes associados aos hotéis. Muitos clientes tornaram-se assíduos, onde o escanção era visto como uma pessoa importante, um amigo, muitas vezes, que escolhia o vinho para acompanhar a refeição.
Os grandes hotéis começaram a especializar alguns dos seus empregados de mesa, na área do serviço de vinhos.
Nesta altura, o escanção era considerado muito importante na organização do restaurante e hotel. Tinha a função de aconselhar o melhor vinho de acordo com a iguaria escolhida, elaborar a carta de vinhos e gerir a cave de vinhos. Era alguém que também ajudava o serviço de sala, pois o seu percurso deu-se a partir de empregado de mesa.

No presente, o Escanção ou Sommelier não deixa de ser um empregado de mesa, que se especializou-se em bebidas, nomeadamente vinhos. Esta situação, ainda se encontra em voga na cultura portuguesa, desde à muito anos. Podemos não concordar com esta realidade, pois outros países sem cultura do vinho, avançaram para uma profissão sem ter em conta o contexto de empregado de mesa. Isto é, para ser escanção ou sommelier não necessita de ser empregado de mesa. Por um lado é aceitável que esta situação seja cada vez mais uma realidade em Portugal. Contudo, o que temos ainda, é um escanção dependente do empresário da restauração, de mãos atadas, limitado no seu serviço e que não consegue dissociar-se de um inicio como empregado de mesa.
A perspectiva actual, não se mostra muito tolerante a um caminho só e único do escanção, pois continuam a vê-lo como um custo e não uma mais-valia para o restaurante. Devemos ter em conta que o sucesso da nossa restauração passa por melhoramento da qualidade de serviço, não só da sala, mas acima de tudo no serviço de vinhos. Não podemos perder a oportunidade de criar raízes seguras e fortes, para que os escanções portugueses, caminhem sem olhar para trás. Será a altura certa, para implementar um melhor serviço de vinhos global, criar uma categoria efectiva, pois o escanção português, dentro de um pais de cultura vinícola, poderá fazer a ponte entre o cliente e os vinhos, tratando-os com dignidade e profissionalismo.

O trabalho de um escanção não pode ser reduzido ao um trabalho apenas no restaurante. Pode trabalhar numa garrafeira, ser critico ou escrever de vinhos. Por outro lado pode inclusive, trabalhar como director comercial, responsável por uma marca de vinhos ou diferentes marcas. Mediante estas opções, o escanção tem espaço para crescer e ser cada vez mais importante na cultura do vinho.

Se o vinho começa a ter um papel mais activo na cultura gastronómica dos portugueses, assume extrema importância que os restaurantes forneçam um serviço requintado, com a ajuda de um escanção que valoriza a comida, dá prestigio ao estabelecimento, tira dúvidas ao cliente, funcionando muitas vezes, como um “relações públicas” (M.Miranda) do restaurante.

Em suma um escanção é importante para que o cliente tenha a melhor refeição de sempre, aliando a qualidade da confecção, excelência do serviço de sala, não esquecendo o primor e elegância do serviço de vinho.
Um escanção é a pessoa que vive o vinho, transmite paixão pelo que faz, colocando ao serviço do cliente a sua destreza e sabedoria da arte do serviço de vinhos.

Adega de Pegões "Alicante Bouschet" 2008, P.Setúbal

Aspecto opaco, lágrima presente
Cor violeta com muita intensidade
Aroma limpo, jovem, intensidade mediana
Aromas a frutos do bosque, amoras, cassis, notas de ervas aromáticas, mangericão, tosta queimada

Sabor seco, acidez suave, alcool, taninos irreverentes, ainda jovens, mas de boa qualidade, corpo mediano e final longo e persistente
Bom vinho, com potencial para evoluir bem

Copo: Riedel Cabernet ou Schott Borgonha

Iguarias: Carnes vermelhas, guisados de carne, ervilhas com carne estufada, arroz de pato à moda de Braga

Bom vinho abaixo dos 7,5euros

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Pios 2008, Douro Vinho tinto

aspecto limpido, cor vermelha, lágrima persistente
Aroma limpo, jovem, intensidade média
aromas a frutos vermelhos, cassis, toque especiado.

sabor seco, acidez, alcool, taninos presentes, irreverentes, bom corpo, e final longo.

Copo: Riedel Cabernet ou Schott Diva

Iguarias: Arroz de Pato, Lombinhos de porco com puré de batata, bacalhau no forno.

Agradável surpresa do Douro.


TAPADA DOS COELHEIROS, GARRAFEIRA 2007, TINTO, ALENTEJO

aspecto limpido, cor granada, lágrima persistente
aroma limpo, jovem, intenso
aromas a frutos vermelhos, ameixa, cassis, mirtilhos, toque compotado, nuances especiadas, com boa madeira a enriquecer.

Sabor seco, boa acidez, alcool, frutado, especiado, taninos presentes, jovem, encorpado, e final longo.
Bom vinho a precisar de garrafa, mas pode ser bebido. Melhora com a oxigenação ( passagem para o decanter)

Copo: Riedel Syrah ou Schott Bordeús

Iguarias: Rojões à minhota, carnes vermelhas, guisados de caça

Bom vinho

Excomungado 2009, Vinho tinto Douro

aspecto limpido, cor granada, lágrima presente

Aroma limpo, jovem, intensidade mediana
Aroma a frutos vermelhos, alguma compota, cassis, ameixa, mirtilhos, notando-se alcool ( devido à temperatura do vinho, que estava acima do correcto)

Sabor seco, aqcidez suave, alcool, frutado, taninos presentes, mas correctos, sem grande intensidade, corpo medianoe final longo.
Bom vinho

Copo: Riedel Syrah ou Schott Diva

Iguarias: Lombo de porco assado no forno com batata à padeiro, Bife grelhado com arroz e grelos salteados, Bife à Portuguesa.

Tapada dos Coelheiros Garrafeira 2005, Tinto

aspecto limpido, cor vermelha, lágrima presente

Aroma limpo, evoluido, frutos vermelhos compotados, figo, ameixa confitada, especiarias, madeira presente.

Sabor seco, acidez suave, alcool, frutado e especiado, taninos presentes, ainda com estrutura, encorpado, e final longo e robusto.

Copos: Cabernet Riedel ou Schott Bordeús

Iguarias: bife wellington, guisado de coelhol, magret de pato com batata doce frita aos cubos, veado grelhado com arroz de legumes

Bom vinho, pode beber ou guardar por mais uns anos...

Tapada de Coelheiros "Petit Verdot" 2006, Alentejo

aspecto limpido, cor vermelha intensa, lágrima persistente

aroma limpo, evoluido, intensidade mediana;
Aromas a frutos do bosque, amoras, cassis, toque a aroma de bosque, especiado, toque ligeiro vegetal; madeira presente, a enriquecer o aroma

sabor seco, acidez suave, alcool, taninos presentes, algo irreverentes, a madeira ainda muito intensa, especiado, fumeiro, encorpado, com final longo.

Pode beber-se agora, mas necessita de algum tempo.

Copo: Riedel Cabernet ou Schott Cabernet

Iguarias: Pratos de caça, Guisado de lebre, vazia mertolenga com molho de mostarda e arroz carolino de cogumelos selvagens, perna javali assada no forno com arroz de açafrão

Bom vinho
Vai sair brevemente.....

QUINTA DO PINTO "LIMITED EDITION" 2010, VINHO BRANCO

aspecto limpido, cor amarela pálida, lágrima suave.

Aroma limo, jovem, intenso,
aromas a frutos de árvore, pessêgo, ameixa amarela, pêra madura, toque mineral, e ligeiro floral.

Sabor seco, acidez presente, alcool, frutado, bom flavour, elegante, bom corpo, final persistente e apetecível.

Copos: Riedel Sauvignon ou Schott Bordeús

Iguarias: Peixe assado no forno, Cherne Sauté com feijoada de choco, bacalhau Conventual, peito de frango recheado com queijo emental, com arroz primavera e esparregado,

Boa opção para o Inverno..."Vinho que gosta de comida"
Durante o mês de Novembro, disponivel na sugestão de vinhos do Grupo Bar do Guincho


Monte Baixo 2009, Douro

Aspecto límpido, cor granada, lágrima persistente
Aroma limpo, jovem, intenso; frutos vermelhos, cereja, ameixa, notas de ginja, toque especiado, com nuances ligeiras a figo seco.

Sabor seco, acidez, álcool,taninos irreverentes, com alguma “agressividade”, a precisar respirar ( passar para o decanter, para oxigenar), flavour leve, bom corpo e final longo

Copo: Riedel Syrah ou Schott Bordeús
Iguarias: Bife grelhado com molho mostarda e legumes salteados, Lombinhos de porco grelhados com migas de coentros, guisados de vitela

Preço simpático…

Cardeal Reserva 2007 Touriga Nacional, Dão

Aspecto límpido, cor violeta, lágrima persistente
Aroma limpo, jovem, intenso; aromas florais, suaves, frutos vermelhos compotados, cassis, mirtilhos, amiexas pretas, com madeira a enriquecer

Sabor seco, acidez suave, álcool, suave, taninos presentes,medianos, bom flavour, corpo mediano e final longo.
Excelente vinho com óptimo preço qualidade.

Copo: Riedel Cabernet ou Schott Diva tinto

Iguarias: Lombo de porco assado no forno com batata assada, bolonhesa, hamburger com queijo e ovo estrelado,bife à portuguesa

Pode comprar no hipermercado Continente…abaixo dos 5 euros. Um bom Touriga Nacional...

Casa Ermelinda Freitas Espumante

Aspecto límpido, cor amarela, bolha fina, pequena, e rápida

Aromas a fruta de árvore, pêra madura, maçã, notas de miolo de pão, brioche

Sabor seco, mousse suave, boa acidez, álcool suave, frutado, bom corpo, final agradável e entusiasmante.

Copo: Flûte
Iguarias: pratos de massas, pizzas

Doces podem ser uma agradável surpresa, como os doces conventuais, pudim abade priscos, papos de anjo, que não são fáceis de combinar, mas com este espumante, ficam muito bem.

Quinta do Infantado Reserva Dona Margarida

Tawny

Aspecto ligeiramente turvo, cor topázio, lágrima persistente.
Aroma limpo, evoluído, intensidade média.
Aromas a frutos secos, figo, ameixa amarela seca, mel, caramelo, tosta queimada, vinagrinho a notar-se.

Sabor seco, acidez presente, álcool suave, taninos suaves, mel, caramelo, vinagrinho, encorpado com final longo e apetecível

Bom vinho
Ideal para Queijos de pasta dura, queijos azuis; crumble de maçã,
ou
para beber junto à lareira, num bar com amigos...
Copo: Riedel Porto, Schott Sensus