domingo, 14 de janeiro de 2007

DANDO A CONHECER NOVOS PRODUTORES

Iniciamos com um produtor do Alentejo, FRANCISCO NUNES GARCIA.

Engenheiro agrónomo de profissão, ligados ás lides do campo, professor na escola superior agrária de Beja, iniciou o seu projecto vinícola quando plantou a sua vinha em 1997, com 25 hectares. A vinha situa-se junto à barragem do Alqueva, nas antigas margens do rio Guadiana, composta por uma diversidade de castas típicas alentejanas, entre as quais, Castelão, Trincadeira, Aragonês, Alfrocheiro, Alicante bouschet, Cabernet Sauvignon etc, onde o solo é composto por calhau rolado e xisto.
Até 2002 os vinhos foram feitos fora da actual adega, pois até então ainda estava em reestruturação. A adega actual é uma antiga fabrica de ração, em Moura, que foi adaptada para adega de vinhos.
Os vinhos da empresa Francisco Nunes Garcia são elaborados pelo engenheiro João Melícias, com o apoio de Jorge Páscoa e do filho do dono da empresa, Francisco Garcia.
As primeiras colheitas foram em 1999, com o Reserva 99, e as monocastas Alicante-bouschet e Aragonês.
Estes vinhos mostraram um novo conceito no Alentejo, encorpados, aromas envolventes, taninos estruturados, com possibilidade de envelhecimento.
Nos anos seguintes, denotou-se uma evolução ao nível do reserva, nascendo também o vinho Doc em 2001, Convento da Tomina. Este vinho tem vindo a evoluir, tendo como bilhete de identidade uma frescura ao nível do aroma intensa, aromático, harmonioso, sendo na boca, guloso, fresco, frutado e final entusiasta.
Entretanto, nasceu um outro vinho, que foi e será feito em anos de excepcional colheita, ANTÓNIO MARIA Reserva 2002, elaborado das castas Alicante Bouschet e Cabernet Sauvignon. Este vinho foi uma homenagem ao irmão de Francisco Garcia.
Neste momento no mercado encontram-se Francisco Nunes Garcia 2001, Convento da Tomina 2005 e António Maria Reserva 2002.

Sem comentários: