quinta-feira, 23 de julho de 2015

1933, COLLARES BURJACAS DE COLARES-ALMOÇAGEME, VINHO TINTO

Em primeiro lugar quero agradecer ao Tiago e Chambel pela oferta deste vinho.

Em relação ao vinho:

Portugal tem vinhos fabulosos, mas estes mais antigos são experiências únicas. Por um lado pela sua sobrevivência ao longo de tantos anos, talvez bem acondicionados ou não. Outro ponto era as condições da altura!!!

Por isso, meus amigos, acho que podemos confiar neste vinhos, pelo menos em alguns, para dar "experiências vinicas" aos nossos convidados.

Aspecto limpido, cor vermelha acastanhada, tenue de intensidade, lágrima suave

Aroma limpo, muito evoluido, frutos secos, ameixa seca, ginja, amêndoas torradas, notas de balsâmico, tosta de madeira, toque terroso ligeiro...( a fazer lembrar um licoroso)

Sabor seco, acidez suave, ligeiro salgado, balsâmico, taninos preentes, secos, encorpado e especiado, final guloso

Copo: Riedel Touriga ou Schott Diva Bordeús

Iguarias: Sozinho...

Excelente!!!



Sem comentários: