terça-feira, 26 de outubro de 2010

RUBRICA 2008 by Luis duarte

aspecto limpido, lágrima persistente, cor violeta;
aroma limpo, jovem, intensidade média.
frutos vermelhos maduros, cassis, amoras, mirtilhos, framboesas, com notas especiadas;

Sabor seco, corpo médio + , taninos presentes, mas sem estar a camuflar a fruta, frutado e especiado na boca, alcool, intenso e final persistente.

vinho está ainda novo, sendo preciso oxigenar. Colocar no Decanter antes de servir.
Copo Riedel Syrah7T.Nacional

Pratos de carne condimentados, intensos de sabor.
Caldeiradas

Bom vinho com optimo preço dentro de um nicho de vinhos que transmitem alguma personalidade.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

KROHN 1967 Colheita- Prova de 25 de Outubro 2010

Aspecto limpido, cor topázio, lagrima persistente
aromas limpos, muito evoluido, intenso;frutos passa, damasco, alperce, frutos secos, mel, caramelo, notas de café suaves;
sabor doce, encorpado, volumoso, taninos suaves, longo, estruturado e final guloso, vivo, intenso e persistente

Seja egoista, beba-o sozinho, junto à lareira.
Um bom charuto será optima companhia.
Queijos de pasta dura, queijos azuis podem ser uma agradável escolha.

Obrigado Chedas, pela surpresa!!

Francisco Nunes Garcia - Provas do Produtor

Segue as notas de Prova dos vinhos do produtor Francisco Nunes Garcia

Antonio Maria 2006
aspecto limpido, cor vermelha escura, lágrima persistente;
aroma limpo, evoluido, com intensidade;
aromas a fruta compotada, cassis, amoras, ginja e figo muito maduro; madeira bem presente, especiado, pimenta com canela notar-se;
Sabor seco, encorpado, especiado, madeira presente, taninos elegantes, alcool, intenso, estruturado e final longo e guloso.

Copo Riedel Cabernet

Iguarias: carnes de caça, carnes vermelhas intensas;

Amalia Garcia "Alicante Bouschet"
Vinho de Mesa Alentejo

Aspecto opaco, lágrima bem presente e cor intensa e vermelha.
aroma limpo, intenso e evoluido;
aromas a fruta do bosque, amoras, framboesas, cassis, mirtilhos, com notas de especiarias, pimenta, manjericão;
Sabor seco, encorpado, especiado, taninos presentes (só da uva), volumoso, com final persistente e apeticível;
Grande vinho

Copo Pinot Noir

Iguarias: ensopados, guisados, feijoadas, carnes de caça ou simplesmente sozinho
Grande Vinho !!!

Obrigado ao Engº F.Garcia pela oportunidade de provar os seus vinhos.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

A importância dos Copos

A IMPORTÂNCIA DOS COPOS

Será que apenas é importante o vinho que bebemos, deixando para segundo plano, onde o bebemos?
Os copos poderão ter tanta influência para uma melhor apreciação do vinho?

Um vinho pode ser um dos melhores. Encontramo-nos expectantes em relação ao que podemos vir a encontrar. Damos o primeiro gole e …desilusão. Será do vinho? Talvez não. Provavelmente o copo não foi o indicado.
Quando se trata de uma bebida tão rica de subtilezas, o papel dos copos é deveras importante. Revelam as nuances de cor e de aromas, ajudando a conduzir o paladar do bebedor, auxiliando a descoberta das melhores características. Poderá até parecer estranho, pois nunca pensamos nisso, mas o copo assume uma relevância extremamente vincada na prova de vinhos.

“ Os copos funcionam para um vinho como um bom sistema de som funciona para um cantor. Um microfone de acústica deficiente podem atrapalhar até um grande cantor lírico, do mesmo modo que um recipiente inadequado não traduz a percepção máxima de um vinho” segundo Bolonhez, director da divisão de vinhos da empresa mundial de copos Riedel.

Desde 1950, que por intermédio de Claus Josef Riedel, se tenta produzir o melhor copo. Desenvolveu-se o primeiro tendo por base o formato de um ovo. A ideia é criar uma espécie de câmara na qual os aromas desprendidos do vinho se concentrem.
O estudo para a criação de cada copo é feito a partir do mapa dos tipos de papilas gustativas na língua humana, doce na ponta, salgado perto d ponta, azedo nas laterais e o amargo na região próxima da base. A partir deste estudo fisiológico do sabor e do facto que a primeira impressão gustativa é predominante, os mestres cristaleiros criaram copos que ao levar o liquido à boca eram capazes de reduzir algumas notas amargas ou por outro lado realçar o doce da fruta.

Os copos são por isso um grande amigo para o vinho e acima de tudo para quem o vai beber.
Apesar que os copos estão designados para vinhos brancos, tintos, podemos no entanto adapta-los mediante o vinho que temos.
Porque não num copo grande de vinho tinto, beber um vinho branco, que à partida sabemos que é rico ao nível dos aromas realçando por isso toda a sua riqueza?
Tente sempre beber o vinho em copos adequados que se encontram à venda nas garrafeiras da especialidade.
Com certeza vai tirar um melhor partido do vinho e da sua refeição!!!

Tente se possivel adquirir 6 copos de cada tipo, por exemplo:
Copo mais fechado, tipo Riesling ou Sauvignon da Riedel
Copo mais aberto e comprido, tipo Cabernet ou syrah da Riedel
Copo mais aberto com corpo arrendondado, tipo Chardonnay riedel.

www.riedel.com

sábado, 16 de outubro de 2010

2005, Torre do Frade, Alentejo

Das castas tradicionais do Alentejo, chega-nos este vinho tinto, cheio de carácter e intensidade.

Aspecto limpido, cor vemelha intensa
Aroma limpo, desenvolvido, com intensidade; fruta vermelha e bosque compotada, cassis, framboea, figo e ginja com a madeira ainda muito presente e a demonstar que precisa de tempo.
Sabor seco, encorpado, acidez suave, frutado com especiarias a notarem-se, sendo a madeira ainda presente; taninos presentes e sumarentos. Intenso com final persistente e guloso.

Copo: riedel Cab Sauvignon
Iguarias: pratos de caça, carnes vermelhas condimentadas

Precisa de ser oxigenado, pois ainda está com muita presença de madeira.

Excelente Vinho do Alentejo com longevidade.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

1991, Santos Jorge Herdade dos Machados, Reserva Periquita

Provei este vinho num 1º dia do curso que estou a dar na ESHTE, através do CESTUR.
Grande surpresa!!! Obrigado Carlos Jorge pela garrafa.

Aspecto limpido, cor castanha alaranjada; lágrima persistente;
aroma limpo, muito desenvolvido, com intensidade;
aromas terciários, madeira velha, tosta, frutos secos, passa, um pouco de bafio, mas ligeiro a fazer lembrar madeira velha húmida.
Sabor seco, corpo mediano, notas de madeira e fruta passa, oxidação evidente, taninos suaves, mas ainda com presença, alcool suave, final mediano, e complexidade ligeira.

Boa surpresa, com alguma estrutura. Pode acompanhar com queijos de pasta dura, leite mistura.
Pratos de carnes não muito condimentadas.

Um "periquita" alentejano, cheio de alma, riqueza e um envelhecimento correcto.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

2009, CONVENTO DA TOMINA, ALENTEJO

Aspecto Limpido, lágrima persistente
Cor violeta
Aroma limpo, jovem intensidade média.
frutos vermelhos compotados, cassis, amoras, framboesas, ameixas;
sabor seco, com corpo, frutado, frutos vermelhos, confirmando o mariz, sem presença de madeira, taninos suaves, alcool presente, final médio e complexidade mediana

copo Syrah
iguarias: carnes vermelhas grelhadas, bacalhau assado( baixando para 16º o vinho), queijos de pasta dura, de leite de cabra

Bom vinho de almoço, para todos os dias.
Optimo preço: abaixo dos 8,5€

sábado, 2 de outubro de 2010

VINHO LICOROSO DO MOUCHÃO 1970

Encontrei à algum tempo, este vinho na prateleira do restaurante. O grande Sr.Morais, chefe de bar do Restaurante Qta dos Frades,foi quem me guiou nesta aventura.

Segue as notas de um grande vinho

aspecto
limpido,lágrima persistente
cor
acastanhada

aroma
limpo, muito desenvolvido, com grande intensidade; fruta passa, figos, fruta sobrematurada, caramelo,tosta queimada, com notas de mel ; que grande nariz de um vinho de 70. Faz lembrar os grandes colheitas do vinho do Porto.
Sabor doce, acidez suave, taninos suaves mas sumarentos, alcool mediano, frutado e intenso, encorpado, final absolutamente incrivel e apetitoso.

Penso que a casta seja "Alicante Bouschet" (quem souber tirar a dúvida)

Copo riesling Riedel

Iguarias: SOZINHO , "seja Egoísta"

Outro grande vinho....

1998, VEGA SICILÍA VALBUENA Nº5, RIBERA DEL DUERO


Aspecto
com depósito, cor vermelho acastanhado, lagrima persistente
Aroma
limpo, muito desenvolvido e intenso; aromas terciários,muito especiado, fruta passa, ginja, figos, tosta, madeira bem presente com uma intensidade impressionante.
(Apesar de decantado,pois é um vinho que necessita de oxigenação, apresenta uma qualidade crescente à medida que fica mais tempo no copo)
Sabor seco, taninos presentes e sumarentos, alcool médio, especiado, cacau, intenso, encorpado,grande intensidade e final guloso, persistente.
Um dos melhores vinhos que tive a oportunidade de provar.
Copo Riedel Cabernet ( copo onde foi bebido)
Iguarias: carnes vermelhas, carnes de caça,
Grande vinho !!!!