segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Vinhos do Mundo- Chateau Monbousquet

Chateau Monbousquet Branco 2006
Vinho branco do Chateau Pavie, Saint Emillion
Que vinho...que dizer deste nectar que nos seduz pelo aroma e cativa pela categoria.

Grande Vinho...
Foi oferecido pelo João Pires, a quem agradeço a possbilidade de provar vinhos de grande qualidade.

Cor amarela, aspecto não totalmente limpo, com alguns sedimentos, pois o vinho não foi filtrado.

Aromas intensos, ricos, brioches, bolachas de manteiga, levedura, toque mineral, especiado.
Sabor seco, acidulo ainda presente, frutado e especiado, alcool suave, encorpado, madeira bem presente, final persstente e guloso...guloso...guloso.
Grande vinho feito de Sauvignon Blanc e Muscadelle.

Foi no jantar no Grelhas com um grupo de amigos que degustámos este nectar.
Obrigado pela Companhia...

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

ALGUNS VINHOS DA EUROPA....

Espumante Tallero, “Prosecco dei Colli Trevigiani” – Veneto, Itália.
Sparkling wine, very fresh with good bubbles and nice acidity. Good with salads and desserts.
Vinho espumante italiano que se apresenta cheio de frescura, bolhas cativantes e aromas intensos. Escolha acertada para um aperitivo ou se quiser ser mais ousado, procure acompanhar com pratos grelhados e sobremesas



2006, Château Megyer, “Tokaji Furmint Dry”- Tokaji, Hungria.
Good aroma, some hints of spice and tropical fruit. The flavor is smooth and fruity with good balance. Right choose to soft meats.
Da Húngria, pais conhecido pelos vinhos doces, chega-nos um vinho seco, pleno de aromas cativantes. A casta Furmint, dá-nos aromas florais, sabores envolventes e uma apetência para combinar com iguarias de peixe ou carne grelhadas. Vinho para degustar a relembrar a alegria do Verão.



2008, Johann Mullner “Gruner Veltliner” – Krems, Áustria.
Citric and floral aromas, very fresh. Good balance with alcohol and acidity. Good choice to an aperitive.

Vinho de uma casta que tem na frescura aliada à acidez as suas características mais vincadas. Aproveite para degustar com pratos com alguma estrutura, pratos no forno. Se quiser ser expedito escolha um queijo para combinar. Vinho agradável para um final de tarde de Outono na companhia certa.



2007, Quinta de Roriz, “Prazo de Roriz” – Douro, Portugal.
Fruity, floraland intense. Good flavour, soft tannins and very gourmet.
De Portugal um vinho do Douro, rico de aromas, fresco com intensidade. Excelente capacidade gastronómica que o faz ser flexível com todas as iguarias, mas sente-se mais à vontade com iguarias de carne condimentadas. Optimo para as noites que se tornem mais frias, lembrando a chegada do Inverno.


2004, Bodegas Baigorri, “Baigorri Crianza” – Rioja, Espanha.
Intense aromas, hints of spicy. Good flavour, intense tannins and complex.
De Espanha um grande vinho, de uma região clássica e rica. Aromas intensos, frutado e especiado. Procure acompanhar com pratos condimentados ricos de aromas. Vinho para comer, isto é, precisa de iguarias para sentir o melhor deste vinho.


2004, Château Phélan Ségur – Bordéus, França.
Good aroma, spicy and fruity with some vegetal. In the mouth rich, tannins and fullbodied wine.
Região do Cabernet Sauvignon, apresenta-se um vinho rico de aromas, sabores intensos e encorpado. Vinho que se bebe sozinho ou com iguarias, mas aproveite a categoria deste vinho sentir a grandeza de um vinho.



Para a sobremesa…

Creta Olympias, “Muscat of Samos”– Samos, Grécia.
Tropical and floral aromas. Sweet flavour , good acidity and very intense.
Nice with desserts.
Vinho doce, da casta moscatel. Apresenta-se com aromas florais, com frescura mais acentuada do que o nosso Moscatel de Setúbal, por vir de uma ilha. Beba sozinho, para se alegrar, ou acompanhe com as sobremesas e fique a relaxar a ver o mar…