terça-feira, 12 de maio de 2009

Apreciação dos vinhos MONTE CASCAS -



Esta abordagem, é feita tendo em conta avaliação do vinhos por características.

A ideia é que a avaliação seja feita de uma forma simples


Vinho Branco
Fresco, acídulo e envolvente

2008, Monte Cascas Colheita, Douro
Castas: Códega do Larinho&Rabigato
As sensações que transmite este vinho é frescura, acidez com toque de fruta a equilibrar. Vinho de esplanada ao final do dia, depois de um dia de trabalho ou para acompanhar iguarias de peixe.


Temperatura de Serviço: 8ºC Temperatura de Consumo:10ºC

Tipo de Copo: Riedel Riesling ou Schott Diva Branco
*************************************************************************************

Vinho Tinto
Jovem, Frutado e Suave
2007, Monte Cascas Colheita, Douro
Castas: Touriga Nacional&Touriga Franca

Apresenta aromas frutados, sabor envolvente, frescura presente e corpo mediano. Vinho de almoço para acompanhar iguarias de confecção fácil. Agradável para se beber sozinho.

Copo: Riedel Syrah ou Schott Diva Vinho Tinto
*************************************************************************************

Vinho Tinto
Encorpado, intenso e volumoso

2007, Monte Cascas Reserva, Douro
Castas:
Vinho de aromas florais, intenso com madeira a enriquecer. Sabor suave, frutado, encorpado e final apetecível.combina muito bem com iguarias intensas, carne vermelhas de especiadas.

Vinho agradável para almoços de fim de semana em familia ou jantares de amigos que gostem de vinhos estruturados.

Sugestão: podem decantar(oxigenar) o vinh

Copo: Riedel Cabernet Sauvignon ou Schot Diva Borgonha


********************************************************************************


Vinho Tinto
Encorpado com Madeira, Sedutor e Persistente

2007, Monte Cascas Reserva, Alentejo
Castas: Alicante Bouschet & Alfrocheiro
Vinho rico de aromas, intenso . Sabor estruturado,fresco, frutado, encorpado e final guloso. Vinho para comer, isto é, agradável com iguarias de confecção forte.

Vinho de com estrutura para iguarias de Inverno, mas também agradável para Caldeiradas, petiscos intensos.

Copos: Riedel Pinot Noir ou schott Borgonha

*****************************************************************************


VINHOS MONTE CASCAS




Surge um novo projecto de vinhos em Portugal, pela mão de de 2 novos enólogos.
O nome, Monte Cascas, nomeadamente, CASCAS, de onde nasceu a palavra CASCALE, conhecida actualmente como CASCAIS. Cascais é um único espaço fisico que os liga, pois são amigos de infância que sempre viveram nesta terra.
As viagens no Verão, para a Praia das Maçâs e Praia Grande, enquanto jovens, sempre os levou a perseguir um sonho: fazer um vinho de Colares. Esse sonho concretizou-se e foi a principal alavanca para os outros vinhos. O vinho de Colares, da casta Malvasia sai no final do ano 2009.
Entretanto, já no mercado encontram-se vinhos do Douro e Alentejo. Como referi o espaço que os une é Cascais, pois devido á sua experiência, compram as melhores uvas em determinadas regiões e vinificam em adegas alugadas, algumas de amigos.

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Vale Meão - Notas de prova -


VALE MEÃO 2000

cor granada, com nuances violeta; AROMA:fruta ainda presente, fruta vermelha compotada;madeira presente no aroma mas a enriquecer;

Sabor seco, acídulo presente, frutado, taninos presentes, encorpado, com estrutura; final longo

-para beber(necesita de um copo grande, para respirara) ou guardar + 3 anos

*********************

VALE MEÃO 2001

Cor granda intensa; aromas a fruta vermelha madura, madeira a notar-se através de uma sensação de secura evidente, mas sem excessos; Sabor seco, acídulo presente, fresco, frutado com toque floral, taninos presentes a dar estrutura; final longo e apeticível

-para guardar

*********************

VALE MEÃO 2002

Cor granada, aroma intenso, frutado, algum especiado(especiarias)

Sabor seco, acídulo presente, algum vegetal presente, taninos agressivos e final longo e persistente;

-para guardar

*********************

VALE MEÃO 2003

Coe granada, aroma intenso, mineral, floral com fruta vermelha suave;

Sabor seco, acídulo presente, floral, taninos presentes mas não muito agressivos, encporpado e final cheio

-para guardar ou beber em copo largo

*********************

VALE MEÃO 2004

Cor granada, aroma intenso, fruta madura, com algum floral; madeira muito suave;

Sabor seco, acídulo, alcoólico, frutado ligeiro com vegetal, taninos agressivos, mas com pouca complexidade e final longo e dificil (necessita de garrafa ou se quiserem bebe-lo já deve oxigena-lo no decanter para que fica mais suave)

*********************

VALE MEÃO 2005

Cor violeta; aromas ricos a flores(violeta), frutos vermelhos , especiados/mineral( mangericão); aroma fantástico;

Sabor: seco, acídulo bem presente, frutado, floral, taninos presentes com intensidade, encorpado e final guloso e elegante

-para beber ( para mim um dos melhores vinhos de 2005: equilibrio entre a intensidade de aromas e sabores com uma harmonia envolvente.

********************

VALE MEÃO 2006

Cor violeta, aroma intenso a flores (violetas), fruta presente e madeira numa intensidade reduzida; sabor seco, acídulo , fruta pouco madura e algum vegetal, taninos agresssivos(boca muito encortiçada), complexo e final dificil

-para guardar

*******************

finalizando a prova , um alomoço num dia de Primavera. Jardim magnifíco, acolhimento fantástico: Almoço: Sável fumado em barricas de vinho do Porto (fantástico, é pena as inúmeras espinhas deste peixe)

Feijoada de Javali, mas que grande iguaria!!! tudo muito intenso, saboroso que só de nos lembrar apetece ir novamente fazer a mesma viagem...

Obrigado à familía Olazabal que nos recebeu...Bem hajam